Tentando aproximar a √Āsia da Am√©rica do Sul e vice-versa

Tokyo 2020 Aprendendo com Rio 2016

23 de agosto de 2016
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Not√≠cias | Tags: 183 funcion√°rios japoneses estudando ao Rio 2016, adapta√ß√Ķes para custos mais baixos, artigo no Nikkei Asian Review | 43 Comentários »

clip_image002O Japão está preparando desde já a Olimpíada Tokyo 2020 e enviou 183 funcionários do seu Comitê Organizador para estudar toda a experiência da Rio 2016, tanto nos seus aspectos positivos como problemáticos.

Tokyo 2020 estudou Rio 2016 enviando 183 funcionários para conferir a sua experiência

O artigo de Daisuke Yamauchi e Atsushi Murata publicado no site do Nikkei Asian Review revela que japoneses vieram verificar como os custos dos investimentos podem ser reduzidos. Tóquio apresenta os inconvenientes de não contar com dependências ou espaços como os que foram aproveitados no Rio de Janeiro no Parque Olímpico, exigindo deslocamentos problemáticos numa metrópole do tamanho de uma Grande São Paulo.

No Rio de Janeiro, contou-se com espa√ßo para a constru√ß√£o das acomoda√ß√Ķes dos atletas e bem pr√≥ximo a um conjunto de depend√™ncias onde foram realizados muitos eventos, o que causa inveja aos organizadores do Jap√£o, providenciando-se formas de transportes tamb√©m para o p√ļblico. Depend√™ncias como o Samb√≥dromo e o est√°dio do Maracan√£ foram adaptadas para muitas atividades, dif√≠ceis de serem efetuadas em T√≥quio.

Um artigo publicado por um economista norte-americano concluiu que os custos no Rio de Janeiro foram mais baixos do que os de Londres e da China, e o Jap√£o quer evitar eventos com pouco p√ļblico pagante. T√≥quio disp√Ķe de um sistema de metr√ī bastante eficiente, servindo muitas partes das cidades, mas nem todas as depend√™ncias poder√£o ser acessadas por ele. N√£o se deseja sacrificar as atividades normais da metr√≥pole por causa da Olimp√≠ada.

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, recebeu a bandeira das Olimpíadas de Thomas Bach e o evento de encerramento contou também com a presença do primeiro-ministro Shunji Abe. O diretor geral do Comitê Organizador da Olimpíada de Tóquio comandou a equipe técnica no estudo de tudo que aconteceu no Rio de Janeiro. Como os eventos de inauguração e de encerramento mostraram que os brasileiros foram capazes de organizar criativamente, com baixos custos, algo que pudesse satisfazer tanto os participantes como quem acompanhou os eventos pela televisão. Provou-se que mesmo países com PIB modesto podem promover eventos internacionais desta envergadura.

Lamentavelmente, o que pode ser entendido como uma falha diplomática é que as autoridades japonesas não contaram com contrapartidas brasileiras correspondentes.


43 Comentários para “Tokyo 2020 Aprendendo com Rio 2016”

  1. Carlos abreu
    1  escreveu às 13:32 em 23 de agosto de 2016:

    N√£o entendi a √ļltima frase…
    “as autoridades japonesas n√£o contaram com contrapartidas brasileiras correspondentes.” (?)

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 13:58 em 23 de agosto de 2016:

    Caro Carlos Abreu,

    Cometemos uma das maiores falhas diplom√°ticas, pois est√°vamos sem o Chefe de Governo no evento do encerramento.

    Paulo Yokota

  3. Ismael Ferreira
    3  escreveu às 13:45 em 23 de agosto de 2016:

    Querido:

    Afirmo que os japoneses tiveram o privilégio de observar os melhores do mundo Рos brasileiros Рorganizando essa grande festa que são os jogos olímpicos. Com certeza, não farão melhor do que nós. Podem colocar Jaspion, Pokémon etc. e, ainda assim, não vão nos superar.

    Temos mais criatividade e calor humano também.

  4. Paulo Yokota
    4  escreveu às 13:53 em 23 de agosto de 2016:

    Caro Ismael Ferreira,

    Obrigado pelo email. Sempre achamos que somos os melhores do mundo, mas precisamos ser objetivos e reconhecer que temos muitas falhas.

    Paulo Yokota

  5. Paulo Yokota
    5  escreveu às 13:55 em 23 de agosto de 2016:

    Caro Ismael Ferreira,

    Acredito que temos muito calor humano e criatividade. Mas tamb√©m temos nossas limita√ß√Ķes.

    Paulo Yokota

  6. Ismael Ferreira
    6  escreveu às 14:12 em 23 de agosto de 2016:

    Paulo, depois do sucesso da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016, o mundo viu nossa incrível capacidade de organização e estratégia. Fiquei com a sensação de que não devemos nada para os gringos. O povo brasileiro tem algo de especial que nenhum outro tem: calor humano. Não somos racistas e não discriminamos nenhum gringo. Inventamos o avião. Vamos parar de ser baba ovo de japoneses, americanos, alemães etc. Nós temos o nosso jeito de ser e merecemos respeito. Chega de imperialismo cultural.

  7. Paulo Yokota
    7  escreveu às 21:27 em 25 de agosto de 2016:

    Caro Ismael Ferreira,

    J√° vi muitos grandes eventos mundo afora, e acredito que devemos continuar melhorando os nossos trabalhos, pois continuamos menos desenvolvidos que outros, apesar de contarmos com muito calor humano.

    Paulo Yokota

  8. Lenílson
    8  escreveu às 22:06 em 23 de agosto de 2016:

    Os japoneses devem estar morrendo de inveja dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

  9. Paulo Yokota
    9  escreveu às 21:23 em 25 de agosto de 2016:

    Caro Lenilson, O Japão já realizou uma Olimpíada com grande sucesso na época. Realizamos uma boa Olimpíada, mas também tivemos nossas falhas. Um ufanismo exagerado não nos ajuda nada. Vamos continuar trabalhando.

    Paulo Yokota

  10. Igor
    10  escreveu às 18:54 em 24 de agosto de 2016:

    O Brasil é disparado o país mais criativo do planeta. O Japão tem muito o que nos copiar.

  11. Paulo Yokota
    11  escreveu às 21:10 em 25 de agosto de 2016:

    Caro Igor,

    Acredito que somos criativos, mas como dizem os portugueses, não posso dizer que é o mais criativo do planeta, pois conheço muitos, mas não todos. Outros países criaram também muitas coisas,

    Paulo Yokota

  12. Paulo Yokota
    12  escreveu às 21:17 em 25 de agosto de 2016:

    Caro Igor,

    Não exagere. Somos criativos, mas outros países também têm criado muitas coisas, se não estariam mais desenvolvidos que nós.

    Paulo Yokota

  13. Carlos Abreu
    13  escreveu às 08:15 em 26 de agosto de 2016:

    Concordo com o Sr.Paulo, somos criativos, conseguimos realizar um evento com excelência, (até os pessimistas tiveram que dar o braço a torcer) mas não podemos por conta disso, achar que está tudo bem, ou esquecer nossos graves problemas.
    Cada cultura possui suas particularidades e o diferencial dessa olimpíada para as anteriores, além é claro do calor humano do brasileiro, foi a beleza do Rio de Janeiro, mostrada diariamente para o mundo inteiro. Um belo cartão postal e que vai servir para trazer mais turistas ao Brasil, favorecendo a nossa economia, certamente. Isso Tokyo não possui, por mais belo que seja o Japão.

  14. Paulo Yokota
    14  escreveu às 16:39 em 26 de agosto de 2016:

    Caro Carlos Abreu,

    Obrigado pelos seus coment√°rios. Conheci muitos pa√≠ses no mundo, que mesmo com limita√ß√Ķes que possuem est√£o lutando bravamente para superar suas dificuldades. Os pa√≠ses da Escandin√°via, por exemplos, enfrentam longos invernos rigorosos, n√£o tinham nada no s√©culo XIX e hoje est√£o entre os mais desenvolvidos no mundo.

    Paulo Yokota

  15. Julien Novaes
    15  escreveu às 14:21 em 26 de agosto de 2016:

    Paulo,

    Devemos acabar de vez com síndrome de vira lata. Fizemos, sim, os jogos olímpicos mais incríveis já realizados, mesmo com menos recursos.

    Nós somos capazes!

  16. Paulo Yokota
    16  escreveu às 16:34 em 26 de agosto de 2016:

    Caro Julien Novaes,

    Concordo que n√£o temos ter o s√≠ndrome de vira lata. Mas, parece conveniente que todos n√≥s nos esforcemos para conhecer todo o nosso imenso Brasil, como o m√°ximo do resto do mundo. Existem coisas que podemos aprender muito com o que todos est√£o fazendo nos mais diversos pa√≠ses, lutando para superar suas limita√ß√Ķes. Procure conhecer, in loco, estes bons exemplos que podemos aproveitar.

    Paulo Yokota

  17. Helena de FREITAS
    17  escreveu às 18:49 em 27 de agosto de 2016:

    Acho que o senhor tem inveja do Brasil e do nosso povo. Japão não é melhor do que o Brasil.

  18. Paulo Yokota
    18  escreveu às 12:08 em 29 de agosto de 2016:

    Cara Helena de Freitas,

    Obrigado pelo seu comentário. Eu sou brasileiro e conheço bastante todo o meu país, do Rio Grande do Sul ao Acre. De Roraima ao Nordeste, com bastante detalhe, não somente as Capitais. Vejo muitas qualidades no Brasil como algumas dificuldades. Conheço o Japão, onde também morei, e visitei mais de 100 vezes, como outras partes do mundo, onde trabalhei em projetos sociais. Pode estar certa que não tenho inveja de nenhum lugar, conheço os problemas japoneses como de outros países europeus e os Estados Unidos, todos possuem suas qualidades e muitos defeitos.

    Paulo Yokota

  19. Yoshimasa Fujii
    19  escreveu às 10:23 em 28 de agosto de 2016:

    Caro Yokota,
    Fico impresssionado por sua paci√™ncia ao lidar com pessoas “cegas” para se preocupar com os problemas do pr√≥prio pa√≠s.
    No meu ponto de vista, Brasil “realizou” eventos mundiais gra√ßas a capacidade de alguns, povo sempre aberto a tudo e o grande e importante suporte da FIFA e COI, estes eventos movimentam muito dinheiro dos patrocinadores, e devem atender a quem paga.
    Acredito que muitos se iludem ao ver que tudo aparentemente terminou “bem”.
    Pode ser uma boa autoestima? mas o povo nunca quer ser realista….ainda n√£o sei quem est√° doido, eu querendo olhar como um evento mais que obrigat√≥rio realizar e outros achando que s√£o t√£o bons por apenas isso? ainda que o povo esque√ßa de ler as √ļltimas not√≠cias nacionais e internacionais, ser√° esse o motivo do Brasil estar assim mesmo?
    Qual a sua visão sobre os efeitos colaterais e bons com a realização da Olimpíada?

  20. Paulo Yokota
    20  escreveu às 11:56 em 29 de agosto de 2016:

    Caro Yoshimasa Fujii,

    Obrigado pelo coment√°rio, mas acho que nem sempre entendo bem as suas posi√ß√Ķes. N√£o h√° d√ļvidas que a autoestima dos brasileiros foi recuperada com o excesso de pessimismo. O que parece positivo √© que mostrou que mesmo pessoas humildes podem se realizar pelo esporte, mas que haver√° necessidade de muito empenho e treinamentos para se conseguir resultados positivos nos eventos internacionais.

    Paulo Yokota

  21. Leandra Habib
    21  escreveu às 17:04 em 28 de agosto de 2016:

    O Jap√£o n√£o far√° 1% do que o Brasil fez. Nossa alegria vale muito mais do que a tecnologia japonesa. Povo nip√īnico √© sem gra√ßa!

  22. Paulo Yokota
    22  escreveu às 12:03 em 29 de agosto de 2016:

    Obrigado pelo seu comentário. Seria interessante que V. conhecesse um pouco mais do Japão, como outros países no exterior.

    Paulo Yokota

  23. Carlos abreu
    23  escreveu às 13:11 em 29 de agosto de 2016:

    O grande desafio de 2020 ser√° a log√≠stica de transporte e acomoda√ß√£o, pois Tokyo √© imensa, tudo √© longe e mesmo bem provida de metro, trens e hot√©is, diferente do Rio, Barcelona e Londres, ser√° imposs√≠vel construir uma vila ol√≠mpica pr√≥xima aos centros de competi√ß√£o. O Rio precisou de 4 feriados, mudar o calend√°rio escolar, mudar as rotas de abastecimento, fechar ruas… acho dif√≠cil o mesmo acontecer em Tokyo… Quanto √† recep√ß√£o, os japoneses s√£o educados e recebem muito bem os estrangeiros. Quem j√° foi ao Jap√£o, sabe disso.

  24. Paulo Yokota
    24  escreveu às 20:31 em 30 de agosto de 2016:

    Caro Carlos Abreu,

    Tokyo e arredores contam com espa√ßos escassos, mas os japoneses foram sempre capazes de organizar tudo com anteced√™ncia e cuidado, dentro dos limites do que disp√Ķem.

    Paulo Yokota

  25. Carlos Silva
    25  escreveu às 14:54 em 29 de agosto de 2016:

    Amigo, como bem disse Zico: ‚ÄúN√£o tenho d√ļvida de que a receptividade ser√° fant√°stica, como aqui no Brasil. Acho que isso faz parte da cultura japonesa. Com certeza todos v√£o se sentir em casa, porque poucos pa√≠ses sabem receber t√£o bem como o Jap√£o‚ÄĚ

    Obs.: n√£o ligue para certos comentaristas!

    Fonte:
    http://www.gazetaesportiva.com/olimpiadas-destaque/poucos-paises-sabem-receber-tao-bem-como-o-japones-diz-zico-sobre-toquio-2020/

  26. Paulo Yokota
    26  escreveu às 20:28 em 30 de agosto de 2016:

    Caro Carlos Silva,

    Grandes eventos como as olimpíadas sempre apresentam muitos desafios. Obrigado pelos seus comentários, mas acredito que os japoneses são bastante organizados.

    Paulo Yokota

  27. Osmar Castro Garcia
    27  escreveu às 13:04 em 30 de agosto de 2016:

    Blogueiro:

    Dizer que os japoneses farão uma grande festa, espetaculares Jogos Olímpicos é como falar que a Angelina Jolie é uma formosura. Ou seja: é o óbvio!!!

  28. Paulo Yokota
    28  escreveu às 20:26 em 30 de agosto de 2016:

    Caro Osmar Castro Garcia,

    Obrigado pelo comentário. Todos os grandes eventos têm suas dificuldades, mas participei de alguns no Japão e eles programam tudo com muita antecedência nos mínimos detalhes.

    Paulo Yokota

  29. Elias
    29  escreveu às 22:16 em 30 de agosto de 2016:

    Acredito que os japoneses terão muito êxito em 2020!!!

  30. Paulo Yokota
    30  escreveu às 03:53 em 31 de agosto de 2016:

    Caro Elias,

    Obrigado pelo coment√°rio. Sempre existem dificuldades, mas parece que nestes megaeventos s√£o organizados.

    Paulo Yokota

  31. Ricardo Gomes da Silva
    31  escreveu às 13:24 em 31 de agosto de 2016:

    Yokota, muitos brasileiros sabem – embora n√£o queiram admitir – que o Jap√£o far√° Jogos Ol√≠mpicos extraordin√°rios! Inveja √© o que se pode notar em alguns dos coment√°rios acima. Ali√°s, sei que os japoneses se comportar√£o de maneira polida, ao contr√°rio de n√≥s que vaiamos o tempo todo os atletas estrangeiros. Fora os palavr√Ķes, os insultos, os gestos obscenos, os ataques homof√≥bicos etc.

  32. Paulo Yokota
    32  escreveu às 09:08 em 2 de setembro de 2016:

    Caro Ricardo Gomes da Silva,

    Obrigado pelo seu comentário. Acredito que cada povo tem suas formas de se manifestarem. Nós brasileiros somos mais emotivos, informais que muitos estrangeiros admiram e os japoneses se preocupam em serem corteses com os estrangeiros que os visitam. Eles são um pouco formais, mas os jovens estão incorporando hábitos internacionais, mas continuam comparecendo nos estádios com torcidas organizadas e disciplinadas.

    Paulo Yokota

  33. Maria Luíza
    33  escreveu às 17:59 em 31 de agosto de 2016:

    Agora pouco, escutei numa r√°dio do RJ dois jornalistas falando dos maremotos, tuf√Ķes, terremotos etc. do Jap√£o. Diziam que a imprensa internacional criticava o Brasil pela viol√™ncia, dengue, zika, chikungunya etc. no per√≠odo dos Jogos Ol√≠mpicos. Os sujeitos, assim, questionavam a escolha de T√≥quio para ser sede do citado evento em 2020, em fun√ß√£o do tsunami, furac√Ķes etc.. O que o senhor t√™m a dizer?

  34. Paulo Yokota
    34  escreveu às 08:54 em 2 de setembro de 2016:

    Cara Maria Luiza,

    Obrigado pelas suas observa√ß√Ķes. Qualquer pa√≠s no mundo tem seus problemas e a desconsidera√ß√£o com o meio ambiente parece ter agravado alguns problemas. Mas estes problemas costumam ser localizados e T√≥quio j√° tem uma previs√£o de mais de 80 anos de um grande terremoto que n√£o ocorreu. O Jap√£o √© um dos pa√≠ses mais preparados para enfrentar estes problemas, tanto que mesmo na regi√£o de Fukushima n√£o ocorreu nenhum desmoronamento de um edif√≠cio de elevada altitude. Al√©m das constru√ß√Ķes, a popula√ß√£o √© treinada regularmente para a eventualidade de um grande acidente e est√£o oferecendo assist√™ncias at√© para o Brasil para estas situa√ß√Ķes.

    Paulo Yokota

  35. N√°dia Freire
    35  escreveu às 15:03 em 1 de setembro de 2016:

    Os Jogos de 2020 no Jap√£o ser√£o, provavelmente, nota DEZ!!!

  36. Paulo Yokota
    36  escreveu às 08:46 em 2 de setembro de 2016:

    Cara N√°dia Freire,

    Obrigado pelo seu comentário. Eles estão se preparando há muito tempo e já realizaram no passado outra Olimpíada. Muitos eventos internacionais são realizados no Japão, mas seus custos costumam ser muito elevados.

    Paulo Yokota

  37. Helena Mello Mota
    37  escreveu às 19:39 em 1 de setembro de 2016:

    Em 2020, o mundo ver√° a alta tecnologia do Jap√£o!

  38. Olavo Alves
    38  escreveu às 07:26 em 2 de setembro de 2016:

    Dr. Paulo:

    O mundo conhece bem a genialidade dos nip√īnicos. Basta, por exemplo, observar a alta tecnologia do Jap√£o. Logo, n√£o tenho d√ļvida de que, em 2020, teremos um bel√≠ssimo espet√°culo. Abra√ßos.

    Olavo Alves

  39. Paulo Yokota
    39  escreveu às 08:44 em 2 de setembro de 2016:

    Caro Olavo Alves,

    Obrigado pelo comentário. Acho também que realizarão uma boa Olimpíada em 2020, mas também enfrentam problemas tanto com a falta de espaço como os políticos. Os dois governadores anteriores de Tóquio foram afastados com suspeitas de corrupção.

    Paulo Yokota

  40. Vanessa da Cunha Pires
    40  escreveu às 15:17 em 2 de setembro de 2016:

    Querido, vai por mim: muitos brasileiros t√™m inveja dos japoneses, alem√£es, norte-americanos, su√≠√ßos etc. J√° viajei por diversos pa√≠ses estrangeiros e quando come√ßo a contar a coisas boas que t√™m l√° fora para os meus conhecidos, ou√ßo frases como “baba ovo dos gringos”, “puxa-saco dos japas”, “mude-se para a Su√≠√ßa”, “eu prefiro feijoada a comer carne de cachorro ou escorpi√£o” etc.

    O Jap√£o √© um pa√≠s espetacular! Um dos mais magn√≠ficos que j√° visitei. Os nip√īnicos dar√£o um show de organiza√ß√£o e educa√ß√£o ao mundo durante os jogos de 2020. E muitos brasileiros sentir√£o inveja…

  41. Paulo Yokota
    41  escreveu às 11:25 em 3 de setembro de 2016:

    Cara Vanessa da Cunha Pires,

    Obrigado pelo seu fundamentado coment√°rio. Oliveira Lima, um dos fundadores da nossa Academia Brasileira de Letras ensinou-nos que sempre nestas visitas observamos os aspectos positivos, mas que com o tempo observamos tamb√©m os problemas. Uma avalia√ß√£o equilibrada precisa considerar ambos os aspectos e contar com par√Ęmetros para comparar com o que se constata tamb√©m em outros pa√≠ses.

    Paulo Yokota

  42. Sandro Batista
    42  escreveu às 20:17 em 2 de setembro de 2016:

    Pretendo ir ao Jap√£o em 2020, pois sei que ser√° muito bacana!

  43. Paulo Yokota
    43  escreveu às 11:20 em 3 de setembro de 2016:

    Caro Sandro Batista,

    Obrigado pelo comentário. Sempre vale a pena conhecer também os outros países mas não deixe de visitar também as diversas partes maravilhosas do Brasil.

    Paulo Yokota